Velhos Hábitos

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Velhos Hábitos

Mensagem por Quellon Greyjoy em 26.09.17 9:42


Quellon Greyjoy

O clima nas Ilhas de Ferro estava ameno, as gaivotas cantavam, e alguns urubus alimentavam-se de restos mortais de animais mortos nas falésias de Pyke.
Estávamos em Fidalporto, cidade portuária situada na Ilha de Pyke. A única maneira de chegar ao castelo de Pyke com ancoragem segura é por lá, essa parte da ilha é controlada pelos arrogantes Botley. Quellon tentava observar se tinha como enxergar as outras ilhas que compunham o arquipélago das Ilhas de Ferro, tarefa quase impossível, a única coisa que se conseguia enxergar eram manchas marrons ao longo de uma imensidão marítima, para aqueles que não conheciam as Ilhas de Ferro, mal sabiam o quão grande era.
Quellon encontrava-se fora de seu castelo, ele precisava esfriar a cabeça e traçar um bom plano, já que havia vendido dez de seus navios, possuía uma quantia exorbitante de ouro, seus soldados estavam prontos e ávidos. Porém de que valeria ter os Nascidos de Ferro prontos se não tinha como atravessar a maldita Baía dos Homens de Ferro apenas com dois navios. Toda vez que pensava nisso seus punhos cerravam, contudo, Quellon acreditava que havia feito a melhor escolha.
Fidalporto estava bem movimentada naquela manhã, vários comerciantes e pescadores, alguns soldados, todos comprando ou vendendo, alguns bebendo e brigando, dependeria do ponto de vista para enxerga-se a situação. Alguns senhores prefeririam governar um lugar de homens finos e chiques, que na primeira oportunidade puxariam seu tapete sem dó.
Nós não semeamos. Um lema tão rico e tão mal interpretado. As Ilhas de Ferro não são como as Terras Ocidentais, onde se caga ouro pelos ouvidos. Nem mesmo como as almofadinhas da Campina, onde a prosperidade chegou a nunca mais saiu. As ilhas de ferro quase inférteis e de difícil controle. Apenas tomamos o que é nosso pela força. Diga-me quando os Targaryen semearam? Apenas tomaram o que era deles, por isso os Greyjoys os apoiaram e em troca fomos eleitos soberanos por anos. Somos soberanos, herdeiros de Rei Cinzento. Apenas queria aguardar o momento certo. Para ir até o Monte Nagga, na Velha Wyk, e a Assembleia de Homens Livres declararem-me o Alto Rei das Ilhas de Ferro, Rei do Sal e da Rocha. Enfim, pensamentos futuros não valem de nada no momento.
Enquanto me afundava em meus pensamentos, chegou Meister Richard. Passando apressadamente dentre a multidão que participava do grande  comércio.

“Já está se tornando uma figura recorrente em meus passos, Meister”
- disse ironicamente - “Não posso dar mais um passo sem que sua presença seja notada”
“Cumpro apenas o meu trabalho, M'lorde” - disse assustado e se encolhendo em suas vestes. Este homem era explicitamente tímido.
“Pesquisou sobre os possíveis aliados?” - disse prontamente - “Interessei-me bastante por Lorde Ormund Baratheon… Parece um homem firme”
“Sim. De fato é um homem bastante incisivo.” - disse o Meister - “… Porém, acredito que uma mulher lhe interessaria melhor… Lady Elyon Stark..”
“Elyon… Stark? A mulher que perdeu a família.. Ha… Ha… Ha” - não contive a risada - “Meister Richard, acredito que uma Stark jamais se aliaria a nós”
“Mas não foi o senhor mesmo que disse que deveríamos tentar? - Meister Richard disse como se já estivesse com essa fala pronta.

Eu nunca havia visto Lady Elyon Stark, entretanto, ouvi dizer que era uma mulher peculiarmente bela, e fria como a Muralha. Infelizmente eu possuía um fraco por mulheres frias e orgulhosas.

“Deixe os problemas em Porto Real passar, serem resolvidos e envie um corvo para Lady Stark”
- disse olhando para o horizonte - “Espero que não esteja errado em seu conselho”
“Eu também espero que não, com o apoio do Norte…” - disse o Meister antes de ser interrompido.
“… Envie um corvo para Lorde Baratheon também” – disse  - “Pretendo conhecê-lo pessoalmente”
“Dizem que a beleza de Lady Elyon é incomparável…” - disse o Meister. Por momento achei que ele estivesse apaixonado.
“Não me envolva de esperanças. Pretendo apenas alianças fortes para manter a Ilha de Ferro segura e eficientes para executar os nossos objetivos” - disse firmemente
“Certamente, Soberano das Ilhas de Ferro” - curvou-se em reverência e saiu cavalgando para Castelo de Pyke.


Continuei caminhando pelas ruas do comércio, a minha retaguarda estavam Urrun e Germund Tawney. Lembram-se da serva com quem dormi na tarde passada? Ela era filha do chefe de obras, Donnor Draxler, um bom homem. Enquanto estávamos juntos, ela me contou sobre as coisas que especulavam pelas Ilhas de Ferro. E havia rumores de que desaparecimento de meu primo inútil Kouder Pyke, havia sido causado entre uma conspiração Martell, e seus vassalos os Dayne. Entretanto, as coisas não ficariam assim. Em breve irei até Dorne. Certamente eu não sofria de amores pelo meu primo, contudo, eles não possuíam motivação para matá-los. Queriam eles o controle das Ilhas de Ferro? Queriam eles as produções de nossos navios?


“Urrun e Germund, dormiremos em Fidalporto na Fortaleza dos Botley, assim que amanhecer partiremos”
- ordenei - “preciso enviar alguns corvos assim que chegar…”

HP: 500/550
ST: 450/500

______________________
avatar
Quellon Greyjoy
Lorde Greyjoy
Lorde Greyjoy

Casa : Greyjoy
Local de Nascimento : Pyke, Ilhas de Ferro
Masculino

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum